Com um a menos, Santos empata com River Plate-URU fora de casa em estreia na CONMEBOL Sul-Americana

Peixe cria mais chances de gol, mas é obrigado a recuar no segundo tempo após expulsão de Orinho. Jogo de volta será em 26 de fevereiro, no Pacaembu

Sensação do futebol paulista neste início de temporada, com 20 gols em seis partidas até então, o Santos teve no ataque o seu principal problema no Uruguai. Finalizou 14 vezes, mas ficou no 0 a 0 contra o River Plate-URU, na noite desta terça-feira (12), no Estádio Luis Franzini, em Montevidéu, em confronto pela Fase 1 da Copa CONMEBOL Sul-Americana - confira detalhes e números do confronto.  

O Peixe disputou a metade final do segundo tempo com dez jogadores, após a expulsão do lateral-esquerdo Orinho, desfalque para o jogo de volta, no dia 26 de fevereiro, no Pacaembu.

A equipe treinada por Jorge Sampaoli se classifica à próxima fase da Sul-Americana com vitória em seu estádio. Empate com gols favorece os uruguaios. Em caso de nova igualdade sem gols, a decisão da vaga será nas penalidades. 

Beneficiado pela postura do River Plate, que não se impõs como mandante e errou os quatro chutes a gol que tentou no primeiro tempo, o Santos teve amplo domínio da posse de bola (75% a 25%) e encontrou nos avanços pelo lado direito do ataque o melhor caminho para pressionar o adversário.

AFP River Plate Santos Sul-Americana

Porém, os visitantes careciam de inspiração para criar as jogadas de perigo ou finalizar com precisão. Na oportunidade mais clara, aos 13 minutos, Derlis González tentou encobrir sem sucesso o goleiro Oliveira, pegou o rebote e tocou para Copete chutar, mas Iván Silva salvou os uruguaios em cima da linha.

O Santos seguiu desorganizado ofensivamente na segunda etapa e até chegou a marcar com Copete, mas o gol foi anulado por impedimento. O time também arriscou algumas trocas de passe dentro da própria área de forma perigosa e ineficiente. Quem quase saiu na frente, no entanto, foi o River, em chute de Mauro da Luz que pegou na trave esquerda de Vanderlei.

A superioridade técnica mantinha o Peixe melhor no jogo, ainda que desatento na hora de finalizar. Antes dos 63 minutos de jogo, o goleiro Oliveira salvou dois chutes de Carlos Sanchéz e espalmou um arremate cruzado de Diego Pituca, que teve a chance de marcar no rebote, mas isolou. Copete deu lugar a Soteldo, mas o venezuelano pouco acrescentou ao duelo.

O panorama da partida mudou aos 66 minutos. Orinho recuou mal de cabeça, Da Luz recuperou a bola e partiu, mas foi derrubado antes de entrar na área pelo lateral-esquerdo brasileiro, que recebeu o cartão vermelho. Na cobrança de falta, no entanto, Alle isolou de forma bisonha.

Instantes depois, o mesmo Da Luz entrou em velocidade na área e chutou, mas a bola bateu no rosto do goleiro Vanderlei e saiu em escanteio. Com um a menos, restou ao Santos ser comedido nos avanços ofensivos para sair do Uruguai com o empate.

Fechar