Lavou a alma! Erik faz golaço no fim, e Botafogo bate Defensa y Justicia em estreia

Chuva atrapalhou o andamento da partida no Nilton Santos, mas atacante marcou nos acréscimos e colocou os cariocas em vantagem na Fase 1 da CONMEBOL Sul-Americana

Debaixo de chuva no Estádio Nilton Santos, Botafogo e Defensa y Justicia já estavam se acostumando à ideia de um empate sem gols, mas um golaço de Erik nos acréscimos decretou a vitória dos alvinegros por 1 a 0, na noite desta quarta-feira (6), pelo jogo de ida da Fase 1 da CONMEBOL Sul-Americana - confira números e detalhes do duelo.

A partida de volta será daqui a duas semanas, em 20 de fevereiro, às 21h30 (de Brasília), no Estádio Norberto Tito Tomaghello, na Argentina. O Fogão avança no torneio com um empate sem gols, enquanto os argentinos precisam vencer por dois gols de diferença. O gol fora de casa tem peso no desempate.

A chuva que castigou o Rio de Janeiro na noite desta quarta causou impacto direto no desempenho das equipes no primeiro tempo. Apesar de a drenagem do Nilton Santos ter dado conta do volume de água no campo, Botafogo e Defensa y Justicia encontraram dificuldades para construir jogadas e pressionar a saída de bola adversária.

O gramado encharcado contribuía para dar perigo a chutes de longe, e foi desta forma que o Fogão quase abriu o placar com Marcinho. Ele arriscou de fora da área, e a bola quicou antes de chegar no goleiro Unsain, que espalmou para escanteio no reflexo. Foi a única finalização certa, em cinco tentativas das duas equipes, nos 45 minutos iniciais.

O mau tempo deu uma trégua após o intervalo, mas os times seguiram irregulares. Enquanto o Botafogo insistiu em lançamentos longos para o ataque, encurralado pela forte marcação do Defensa y Justicia na faixa central do campo, os argentinos detiveram mais posse de bola, mas faltava qualidade nos passes.

AFP Botafogo Defensa y Justicia Copa Sul-Americana

O jogo ficou dependente de falhas individuais para gerar lances de perigo. Desta forma, o Defensa y Justicia quase marcou aos 69 minutos, em contra-ataque que lançou Ciro Rius pela esquerda, mas o chute parou no goleiro Gatito Fernandez.

Em busca de mais efetividade, o técnico Zé Ricardo gastou as três substituições para dar novo ânimo ao setor ofensivo - Gustavo Bochecha, Leandro Carvalho e Gustavo Ferrereis entraram nos lugares de Luiz Fernando, Kieza e Rodrigo Pimpão. Mas o Botafogo seguiu sem conseguir fazer a bola chegar aos atacantes, enquanto os argentinos usaram os minutos finais para apostar em contra-ataques.

No último lance, porém, em ligação direta de Gatito para o ataque aos 94 minutos, Ferrareis ganhou a disputa pelo alto e a bola sobrou para Erik, que driblou Barboza e chutou forte de fora da área, indefensável para Unsain. Um golaço para lavar a alma dos botafoguenses.

Fechar